Blog

Entenda a importância da gestão financeira como diferencial competitivo

Postado em 5 de outubro de 2020 por JValério
Entenda a importância da gestão financeira como diferencial competitivo

Uma boa gestão financeira pode garantir mais sustentabilidade e sucesso para a empresa

 

Você sabe qual é o grande diferencial de uma empresa que possui boa gestão financeira? A resposta é simples: maior perspectiva para alcançar sucesso a longo prazo. Uma administração financeira eficiente garante visualização ampla da situação da empresa, permitindo planejamento e análise para o futuro e otimização de resultados.

O último encontro do Comitê Online de Presidentes e Dirigentes Empresariais, realizado pela JValério FDC, abordou um dos assuntos mais importantes para qualquer empresa: finanças. Com o tema “Gestão financeira como diferencial competitivo”, o encontro contou com a presença do professor Itamar Machado, consultor nas área de controladoria, custos, orçamento e finanças. Machado tem especialização em Finanças pela FGV e mestrado em controladoria pela USP. Atualmente, atua como consultor na ITEC Treinamento e Consultoria e como professor associado da Fundação Dom Cabral.

Durante o Comitê, Machado abordou os principais conceitos que um empresário precisa saber para uma boa gestão de capital, como ciclo financeiro e capital de giro. Neste post, explicamos o que são essas ferramentas e como elas funcionam.

 

Ciclo financeiro

Imagine o seguinte cenário: você tem um comércio e compra seus suprimentos com prazo de 30 dias para realizar o pagamento. Para não ter problemas financeiros com os seus credores, qual seria o prazo máximo que você deveria dar aos seus clientes para pagamento pela compra dos produtos que você vende? Você pode ter pensado em um limite de 28 dias, considerando a folga de um final de semana, certo? Segundo Machado, se você pensou nessa resposta, provavelmente estaria com um problema. Por exemplo, digamos que você reabasteceu o estoque no dia primeiro e tem até o dia 30 para pagar ao seu fornecedor. Porém, sua empresa só conseguiu vender um produto no dia 12 e tem o prazo de até 30 dias após a venda para receber esse valor do cliente. Ou seja, você só terá o dinheiro em mãos no dia 12 do próximo mês. Esse meio tempo que a empresa leva entre pagar a dívida com o fornecedor (30) e receber o pagamento do cliente (12) é denominado ciclo financeiro.

 

 

Ciclo financeiro positivo e negativo

Para saber o ciclo financeiro da sua empresa, basta fazer a subtração do dia em que você deve pagar seus fornecedores pelo dia em que recebe o pagamento de seus clientes. O resultado pode ser positivo ou negativo. Machado explica que o ciclo financeiro positivo é o período de tempo que um empreendimento leva entre a compra do estoque, serviço ou procedimento – que é necessário para operar suas atividades – até o recebimento decorrente da venda de seus produtos. Ficando assim, com um déficit em caixa durante esse período. Já o ciclo financeiro negativo ocorre quando a empresa não gasta antes de receber o pagamento do cliente. Ele ocorre, por exemplo, quando o prazo dos fornecedores é suficiente para que a empresa pague com os recursos recebidos pelas vendas.

Segundo Machado, quanto mais próximo de zero for o seu ciclo financeiro, melhor. Se for um número negativo, melhor ainda. “Por exemplo, pegue a situação anterior e imagine que você dá 15 dias de prazo para os seus clientes pagarem, em vez de 30. Considerando que o consumidor compre no dia 12, você receberia o valor da compra já no 27º dia do mês. Três dias antes do prazo para pagar os fornecedores. Isso significa que você recebe antes de pagar, marcando um ciclo financeiro negativo”, explica. Machado conta que empresas com ciclos negativos estão presentes em poucos segmentos do mercado. “Geralmente, essas empresas são aquelas que não precisam manter estoque de um produto, como empresas de ônibus urbano, de concessão de rodovia, planos de saúde, planos de funerária, entre outros”.

 

 

Importância do ciclo financeiro

É imprescindível considerar o ciclo financeiro na administração da empresa. “Isso é um grande desafio, mas é preciso lembrar: não dá para contar com um dinheiro que você ainda não tem em mãos para pagar dívidas. Se precisar pagar uma despesa nesse mês, não conte com a compra de um cliente que vai pagar em até cinco meses”, explica o professor. “Para ter uma boa gestão financeira, é preciso olhar com muito cuidado para o ciclo financeiro e, consequentemente, cuidar do capital de giro da empresa’, comenta.

 

Necessidade de Capital de Giro

O ciclo financeiro gera a chamada Necessidade de Capital de Giro (NCG), o montante mínimo que uma empresa deve ter em caixa para manter as atividades funcionando e não parar por falta de recursos. Para calcular a NCG é preciso estudar os grupos de Ativo e Passivo Circulante da empresa. O Ativo Circulante corresponde aos direitos da empresa provenientes das atividades operacionais, como pagamento de clientes, valor em estoque, impostos a receber, entre outros. Já o Passivo Circulante consiste nas obrigações da empresa, como pagamento de salários, impostos e fornecedores. A equação para encontrar a necessidade de capital de giro da empresa é a seguinte:

 

NCG = Ativo Operacional – Passivo Operacional

 

Esse cálculo mostra quanto a empresa terá de caixa disponível para aplicações e investimentos. Ou, caso dê um resultado negativo, quanto tem de falta de recursos e a necessidade de fontes externas de capital de giro, como empréstimos. Tão importante quanto entender a NCG da empresa atualmente, é projetar perspectivas de fluxo de caixa para o futuro.

 

Projeções

Por que saber a projeção da NCG é tão importante na gestão financeira? Supondo que você vai abrir uma filial que tem uma projeção de faturamento de R$ 100 mil por mês e que o seu ciclo financeiro é de 36 dias. A partir daí, é preciso encontrar qual é o valor da Necessidade de Capital de Giro para colocar essa ideia em prática. Para calcular, considere a equação abaixo:

 

 

Nesse caso, a empresa vai precisar ter R$ 120 mil no bolso para bancar o início dessa operação. “Os empreendimentos que abrem uma filial e não fazem essa conta antes, muitas vezes, não têm dinheiro para bancar os custos”, conta. Machado explica que as projeções de NCG são fundamentais para garantir o futuro da empresa. “Fazer isso prepara e, consequentemente, protege o negócio de problemas financeiros que possam surgir no futuro”, explica.

 

E o Ciclo Financeiro de sua empresa, está positivo ou negativo? Podemos auxiliar com a gestão financeira de sua empresa. Solicite uma reunião com um de nossos especialistas pelo WhatsApp!

 

Se você é dirigente ou faz parte da alta gestão de uma média empresa e quer conhecer o Comitê Online de Presidentes e Dirigentes Empresariais, faça sua inscrição pelo link https://bit.ly/cmtvrtalFDC ou ente em contato pelo telefone (41) 9 9179-5692 ou ainda pelo email contato@jvalerio.com.br. Clique aqui e conheça outras soluções desenvolvidas pela JValério FDC.

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por Desenvolvido por The Way Comunicação
Quer saber mais?
Clique aqui para entrar em contato