Blog

Como um líder impacta o desempenho organizacional da sua empresa?

Postado em 27 de julho de 2018 por The Way Com - Comunicação e Negócios

Um assunto constantemente abordado dentro e fora das organizações é a relação entre liderança e motivação. Ambos fazem parte de um universo ainda mais complexo, o da inteligência emocional, onde líderes entendem o valor de gerenciar a si mesmo e inspirar equipes.  

Alguns pontos são fundamentais no processo de desenvolvimento de líderes, como por exemplo, entender como cada líder se comporta, e ir além, explorando as causas e motivadores. A professora Izabella Mioto, responsável pela construção do novo programa de educação executiva da FDC, o Liderança de Impacto: Conexão para resultados, separou alguns tópicos trabalhados no programa e que são essenciais para uma liderança de alto impacto.

 

Inteligência emocional

Autores de vanguarda, ao escreverem sobre liderança, enfatizam a importância da inteligência intrapessoal. É quase impossível gerenciar adequadamente o outro sem uma boa gestão das próprias atitudes.

 

Inteligência intrapessoal

A inteligência emocional se divide em duas, a intrapessoal e a interpessoal. A intrapessoal, refere-se à capacidade de ter uma boa relação consigo mesmo, e traz como habilidades essenciais o autoconhecimento, autocontrole e automotivação.

 

Inteligência interpessoal

A inteligência interpessoal, enfatiza a capacidade de estabelecermos uma boa relação com o outro e apresenta duas habilidades essenciais: a capacidade de sentir empatia e a sociabilidade, tão importantes na gestão de equipes.

 

Pipeline de Liderança

Teoria levantada por diversos autores, que auxilia no desenvolvimento de líderes em toda a estrutura organizacional. Entre elas habilidades como, autogerenciamento e alocação de tempo.

 

Funções gerenciais

Com base na teoria de Ichak Adizes. As 4 funções gerenciais são: produzir resultados, administrar recursos, integrar pessoas e inovar.

Quantas vezes um líder não consegue alocar tempo para integrar pessoas e inovar na maneira de conduzir os processos?

Os estudos em Neurociência tem contribuído bastante quando o assunto é liderança. Se liderar é a capacidade de influenciar o outro,  as lideranças precisam ter a clareza que não é possível  influenciar adequadamente por meio de emoções dissonantes como medo, frustração, raiva, etc.

Outro ponto de discussão é o limite da pressão que um líder deve colocar. Gerando o eustress (ainda positivo) ou o distress (negativo). E a reflexão de como podemos ter um ambiente emocionalmente seguro para formarmos equipes de alta performance, mais criativas, contributivas e cooperativas.

A capacidade de conexão de um líder e de gerar ambientes emocionalmente seguros é de grande importância para a produção de resultados sustentáveis.

 

Liderança de Impacto: Conexão para resultados

O Programa Liderança de Impacto promove o desenvolvimento de líderes de vanguarda, que conseguem alinhar propósitos pessoais com propósitos organizacionais, capazes de explorar o potencial de suas equipes e sustentar resultados de excelência.

 

Referências de vanguarda com embasamento da neurociência, da psicologia positiva, teoria U, motivação 3.0, mindset fixo e mindset de crescimento, bem como a busca da segunda simplicidade, sustentam o Programa que convida à exploração de novos caminhos para a geração de impacto a partir do exercício da liderança.

 

Turma em Maringá nos dias 26, 27 de 28 de Setembro.

Para saber mais e inscrições, acesse: Liderança de Impacto

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por Desenvolvido por The Way Comunicação
Quer saber mais?
Clique aqui para entrar em contato