Blog

Desafios da gestão: como lidar com a solidão do topo

Postado em 14 de janeiro de 2020 por JValério
solidão do topo

Alcançar o mais alto nível de uma empresa é o objetivo de muitos profissionais, mas a cadeira executiva traz uma série de desafios que exigem preparação técnica e comportamental. Um desses desafios é aprender a lidar com a solidão do topo. Se você nunca ouviu falar neste termo ou passa por isso e quer saber mais sobre o assunto, confira o artigo que a JValério, associada à Fundação Dom Cabral no Paraná, preparou:

Uma pesquisa publicada pela revista Harvard Business Review em 2012 foi uma das primeiras a chamar atenção para o fato de que muitos CEOs (Chief Executive Officer) são atormentados por sentimentos de isolamento quando assumem o cargo principal. De acordo com o estudo CEO Snapshot, metade dos 100 profissionais entrevistados relatou sentimentos de solidão em seu papel e, desse grupo, 61% disseram que isso prejudica seu desempenho. A pesquisa ainda apontou que esses sentimentos não se limitam aos CEOs, mas também repercutem em outros cargos de autoridade.

Os tipos de solidão

De fato, é inevitável: quem está no posto de liderança precisa tomar muitas decisões sozinho e nem sempre pode compartilhar informações ou mesmo sentimentos com a equipe. O especialista em comportamento organizacional e professor da Fundação Dom Cabral, Osvino de Souza Filho, diferencia dois tipos de situação: solidão, marcada pelo sentido de isolamento e de que alguma coisa está faltando, e solitude, estado de estar só sem, necessariamente, sentir-se sozinho ou sozinha. “Todo executivo vive alguma coisa relacionada à solidão. Quanto maior o nível hierárquico, mais a solidão se manifesta. Ela faz parte do processo”, explica. “Não tem uma hora que a gente quer parar para pensar, refletir? Isso é uma solidão positiva. Mas quando a pessoa sente-se rejeitada essa é uma solidão negativa”, complementa.

O que fazer quando a solidão do topo passa a fazer mal?

Souza Filho indica procurar alguém de confiança para conversar. “Vale até procurar um psicólogo. O importante é não carregar uma angústia que pode levar à depressão, ficar na solidão do topo. Não fique sozinho”, recomenda. Outras maneiras de fugir do lado negativo da solidão é criar uma rede de relacionamentos com outros profissionais em papéis de alta gestão, que entendem os desafios do posto e podem formar um grupo de apoio.

Mensalmente, a JValério realiza encontros com executivos de empresas clientes, com o objetivo de promover reflexão e troca de experiências a partir de temas relevantes para os negócios e para o desenvolvimento profissional. O espaço também serve para conectar executivos de alta gestão. A próxima edição acontecerá em fevereiro. Para saber mais sobre o programa e como participar, acesse https://jvalerio.com.br/para-executivos/solucoes/

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por Desenvolvido por The Way Comunicação
Quer saber mais?
Clique aqui para entrar em contato